As Melhores Cobras de Estimação

Escolher uma cobra de estimação não é difícil. Basicamente é baseada no gosto do seu futuro criador, mas existem algumas cobras que pelas suas características são melhores para manter em casa do que outras. Neste artigo vamos ajuda-lo a tomar a melhor decisão ao apresentar-lhe os hábitos, o tamanho e os requisitos de alimentação das espécies mais comuns.

Primeiras Dicas para Escolher uma Cobra de Estimação

A primeira coisa que deve fazer antes de se decidir sobre qual a serpente domestica que tenciona ter em cativeiro. Deve informar-se sobre as cobras que são permitidas ter em cativeiro legalmente no seu pais. Visite o website da proteção de animais e veja se aquela que deseja é permitida ou não.

A posse em cativeiro de algumas cobras e outros repteis é proibida por lei e algumas são mesmo consideradas como crime, como é o caso de todas as espécies em vias de extinção.

Também é importante escolher um vendedor registrado e de confiança para não colaborar com o trafego de animais selvagens e ter a certeza que está a comprar um animal legal, saudável e devidamente registado para evitar ter problemas com as autoridades no futuro devido a alguma denúncia.

Qual o tamanho da serpente que deve escolher

Existem serpentes disponíveis para cativeiro de todos os tamanhos e feitios, desde 20 cm ou menos até vários metros de comprimento e, portanto, é indispensável escolher uma espécie que se adapte ao tamanho do terrario que tem ou pretende escolher.

Uma serpente que não seja incorporada num ambiente apropriado para a sua espécie e tamanho fica mais suscetível de adoecer ou vir a tornar-se agressiva para o seu tratador. Algumas podem mesmo vir a morrer por não terem um terrário para serpentes que seja apropriado para elas.

Se é um principiante como cuidador de serpentes aconselha-se a escolher uma cobra de tamanho não muito grande e que seja de fácil manuseio, e a aprender como cuidar de uma cobra de estimação corretamente antes de fazer a sua escolha.

Tenha em atenção a alimentação da serpente

Tenha em atenção a alimentação da serpente
Tenha em atenção a alimentação da serpente

A maioria das serpentes utilizadas em cativeiro quando estão no estado selvagem alimentam-se de ratos, pequenos mamíferos ou insetos e são fáceis de manter porque são tipos de alimentos que podem ser facilmente adquiridos em qualquer loja da especialidade ou mesmo em supermercados.

Recomendamos a escolha de uma cobra que tenha requisitos de alimentação fácies de satisfazer para evitar problemas em conseguir alimenta-la.

Uma cobra que se alimente de pequenos mamíferos, como ratos e pássaros, é fácil de alimentar pois é fácil adquirir ratos congelados adequados ao seu tamanho que depois se podem ir descongelando e utilizar na sua alimentação.

Podem mesmo ser alimentadas com aves para alimentação humana, como por exemplo codornizes, cortadas em bocados adequados à boca da serpente e congeladas para futura alimentação.

Mas existem serpentes que são difíceis de se manterem em cativeiro devido às suas exigências muito especificas no que se refere à sua alimentação. Por exemplo: existem serpentes que apenas se alimentam de outras espécies de serpentes. Está a ver-se a criar uma serpente destas em cativeiro devido à dificuldade e custos associados à sua alimentação?

Sociabilidade e Perigos das Cobras Domesticas

As serpentes domesticas não são todas iguais na maneira como interagem com as pessoas ou mesmo com a pessoa que a alimenta.

Enquanto algumas são muito dóceis e criam facilmente laços com seu criador, tornando-se em excelentes animais de estimação que podem ser facilmente manuseados por qualquer pessoa, outras são bastante agressivas e tem que se ter cuidado, até no momento da sua alimentação.

Perigo das cobras grandes
Perigo das cobras grandes

As cobras venenosas são por norma proibidas de manter em cativeiro na maioria dos países, porque representam um perigo para a vida humana, principalmente quando mantidas em cativeiro fora dos seus países de origem, cujos hospitais não estão equipados com antídotos para o seu veneno.

Muitas pessoas sentem-se atraídas por este tipo de repteis, provavelmente pelo perigo que representam, mas para além de serem ilegais é extremamente estupido colocar a nossa vida em perigo para ter um animal de estimação exótico que, em último caso, nos pode custar a vida.

Algumas cobras constritoras de grande porte também são proibidas pelo perigo que representam, pois podem matar uma pessoa por asfixia. Este tipo de cobras de estimação, que podem atingir tamanhos muito grandes deve ser evitado, principalmente por quem tem crianças em casa.

Podem parecer bonitas e cativantes quando ainda jovens mas crescem muito depressa e podem representar um perigo bem real em poucos anos, principalmente para crianças ou pessoas de pequena estatura.

Ter crianças em casa é um fator determinante na escolha de qualquer animal de estimação, e com as cobras de estimação não é exceção. Deve-se evitar as cobras de grande porte e as pequenas, mas muito agressivas.

Embora uma mordedura de uma cobra de pequeno porte não seja muito prejudicial a uma criança, pois apenas tem quatro pequenos dentes que podem perfurar a pele e deixar algum sangue, o efeito psicológico de ser mordido por uma serpente pode ser muito perturbador, principalmente para uma criança pequena.

Que Tipo de Cobra de Estimação Escolher?

Se você está a ler este artigo é muito provável que seja um principiante, ou que esteja mesmo a pensar em ter a sua primeira cobra de estimação, por isso é importante que escolha uma cobra dócil, de fácil manuseamento, pouco exigente em termos de habitat e que tenha hábitos de alimentação fáceis de satisfazer.

A seguir apresentamos-lhe as principais cobras de estimação para principiantes. Se é principiante recomendamos começar com as cobras do milho.

Cobra do Milho (Elaphe Guttata)

Cobra do Milho
Cobra do Milho

É a cobra domestica mais popular para a maioria das pessoas, e a mais indicada para os principiantes. É muito dócil, fácil de manusear, com um tamanho máximo pouco superior a 1 metro e são lindas – por norma com tipos de alaranjados vivos.

Cobras do milho (Elaphe guttata) são excelentes escolhas para cobras de estimação. As cobras de milho estão intimamente relacionadas com cobras dos ratos mas são muito mais bonitas (as cobras dos ratos também pertencem ao gênero Elaphe). As cobras do milho às vezes são chamadas de cobras dos ratos vermelhas por serem de uma cor laranja viva.

As Elaphe guttatas são nativas do sudeste dos Estados Unidos, são em sua maioria habitantes da terra, embora também gostem de trepar arbustos, e são ativas principalmente à noite ou ao entardecer e amanhecer. O seu nome popular deriva de serem frequentemente encontradas nos grandes milheirais à caça de ratos e pequenos pássaros.

É também muito fácil de alimentar. Quando pequenas aceitam facilmente alguns insetos, como os grilos, vermes e roedores bebes. Quando no estado adulto são por norma alimentadas com ratos congelados, mas aceitam igualmente aves domesticas cordadas ao tamanho da sua boca, como bocados de codornizes e mesmo frango.

Elas podem ser habituadas a aceitar quase todo tipo de carne que se lhe queira oferecer, mas deve ser evitada a carne vermelha – porco e boi não devem ser administrados a uma Cobra do Milho, pois na natureza elas comem apenas roedores e pássaros.

As cobras de milho são geralmente animais de estimação dóceis, relativamente fáceis de cuidar e não ficam muito grandes, portanto, elas são uma ótima opção para os principiantes que querem ter uma cobra de estimação.

No entanto, elas também são as favoritas de muito criadores experientes, devido à vasta gama de belas cores e padrões que a criação seletiva produziu. São das cobras de estimação mais bonitas que há no mercado.

É uma cobra de grande longevidade e muito tolerante em cativeiro, principalmente no que respeita às exigências de humidade e temperatura. Se tenciona hibernar a sua cobra nos dias mais frios é provável que consiga tê-la na temperatura ambiente da sua casa a maior parte do ano. Caso contrário precisará que aquecimento artificial no inverno.

As cobras do milho são muito fáceis de manter num terrario ou aquário de dimensões medianas e sem grandes requisitos de manutenção, com exceção de aquecimento artificial nos dias mais frios, por norma abaixo dos 20º (caso viva numa zona onde a temperatura baixa dos 20º durante a época fria) e de um grande recipiente de agua frasca e limpa nos dias de maior calor, pois elas adoram banhar-se para se refrescarem.

A sua alimentação também é muito fácil, como já foi referido acima. O seu único perigo é que são eximias em evadir-se do seu terrário. Não apenas conseguem esgueirar-se e fugir pelo buraquinho mais insignificante como têm força suficiente para mover tampas ou obstáculos que não estejam bem fixos.

Cobra Real Californiana (Lampropeltis Getula Californiae)

Cobra Real Californiana
Cobra Real Californiana

É uma serpente de cativeiro que apresenta muitas semelhanças com a anterior cobra do milho. São igualmente dóceis e fáceis de manusear embora a cobra do milho seja mais tolerante.

São igualmente lindas, com vários tipos de colorações vivas e embora de preço um pouco mais elevado as colorações mais vulgares são facilmente encontradas a preços acessíveis.

A sua principal diferença está no temperamento, mais ativo, no tamanho ligeiramente mais pequeno e na alimentação que embora seja igual pode ser mais difícil de as habituar, principalmente para quem quer habitua-las exclusivamente a uma dieta restrita de ratos mortos, devido que no seu habitat natural ela ser uma caçadora mais diversificada.

No entanto se a Cobra Real Californiana for alimentada desde nova, por si ou pelo antigo dono, com um determinado tipo de alimento ela aceita-o facilmente e a ataca-o com bastante ferocidade.

Embora o tamanho da Cobra Real Californiana seja um pouco inferior ao da Cobra do Milho ela precisa de um terrario de iguais dimensões, ou até um pouco maior, porque são mais ativas e gostam de se movimentar rapidamente, criando um reboliço maior no seu terrario, principalmente se for pequeno.

É igualmente resistente e fácil de manter, sem grandes requisitos em termos de temperatura e humidade pelo que não é difícil de se manter em cativeiro. No entanto como é um pouco mais tímida ela gosta de um substrato onde se possa enterrar para se sentir protegida ou de abrigos adequados.

Outra exigência que difere também em relação à Cobra do Milho é a sua maior necessidade em termos de higiene. Embora a higiene seja uma exigência para qualquer cobra domestica a Cobra Real Californiana é mais exigente neste aspecto, especialmente porque é mais susceptível ao desenvolvimento de dermatites.

Tal como com a anterior é preciso ter muito cuidado com pequenos orifícios ou com tampas mal fechadas porque também são eximias em fugir por qualquer buraquinho.

Cobra Real Mexicana (Lampropeltis mexicana)

Cobra Real Mexicana
Cobra Real Mexicana

A Cobra Real Mexicana é também muito popular como serpente de cativeiro embora seja muito mais tímida que as anteriores e pouco dada a interagir com o cuidador. No entanto não costuma ser agressiva e raramente morde.

É a mais pequena de todas e por isso não precisa de um terrario de dimensões tão elevadas, mas tem mais exigências em relação à sua manutenção. Principalmente porque ela exige um substrato onde se possa enterrar.

No entanto se isso não for possível ou desejável pode-se suprir essa necessidade por diversos esconderijos onde se possa abrigar, como rochas que permitam que se enfie por baixo ou troncos ocos de cortiça.

Como no seu estado selvagem a sua alimentação é muito baseada em pequenos repteis, como lagartos, pode ser mais difícil de habituar a ratos mortos ou a aves domesticas, como as anteriores. No entanto tudo depende da perseverança do tratador quando ela ainda é jovem, de modo a habitua-la aquilo que deseja.

Em relação ao preço é a mais cara das três, e também a mais difícil de encontrar à venda. Era bastante escassa há alguns anos devido ás restrições de caça impostas pelo México, mas devido à sua fácil reprodução em cativeiro já é facilmente encontrada a preços acessíveis por quase todo o mundo.

Cobra Falsa Coral – (Lampropeltis triangulum)

Cobra Falsa Coral
Cobra Falsa Coral

A Cobra Falsa Coral existe numa grande variedade de tamanhos e cores mas a mais comum, a Lampropeltis triangulum elapsoides, tem igualmente cerca de 1 metro de comprimento e são também muito fáceis de manusear.

São também cobras domesticas muito populares e bonitas, apresentando tonalidades vermelhas, pretas e amarelas.

A sua dieta natural consiste em crustáceos, insetos, rãs e peixes, pelo que difere um pouco das cobras anteriores. Mas para além de serem também alimentos fáceis de encontrar, mesmo para alimentação humana, tudo depende do habito incutido pelo criador quando ainda jovem.

No entanto esta espécie de serpente doméstica é muito mais tímida e mais arisca e nervosa, embora não ataque com muita facilidade. Devido a isto é preciso um pouco mais de paciência para as habituar a conviver com o seu tratador e também no momento da alimentação.

A principal desvantagem da Cobra Falsa Coral é que por ser muito tímida passa quase todo o dia enterrada no substrato ou escondida, pelo que perde um pouco o interesse.

Embora as anteriores tenham também tendência para serem cobras noturnas e gostem de ser alimentadas ao fim do dia, não têm tanta tendência para passarem o dia escondidas, pelo que se tornam mais sociáveis.

Píton Real (Python regius)

Píton Real
Píton Real

Dentro de uma vasta variedade de cobras que são as preferidas como cobras de cativeiro, existem algumas que podem ser perfeitas para ter em casa. Entre eles, temos as pítons, que, apesar de terem tipos diferentes, existem alguns que podem ser adquiridos como animal de estimação em casa com muita facilidade.

A píton real, ao contrário de outras espécies de pítons que atingem tamanhos bem grandes, não excede um metro e meio de comprimento. É também uma espécie calma, fácil de alimentar e muito fácil de encontrar em lojas de animais.

A píton real (Python regius), também chamado de python de bola porque se enrola por causa de sua timidez, é uma espécie de cobra popular por sua variedade de cores e fácil manuseio. Quando você escolhe uma cobra de estimação para iniciantes, você deve considerar também esta cobra.

Trata-se de uma espécie não venenosa que é a menor de todas as Pítons, e é bastante popular no comércio de animais de estimação devido a sua natureza calma, ao seu tamanho relativamente pequeno e às variedades de cores muito bonitas.

Uma píton real, que pode medir menos de 150 cm de comprimento e pesar cerca de 1,5 kg, possui uma expectativa de vida geralmente longa, 20 a 30 anos. Elas têm um padrão em preto e marrons ou dourados e algumas manchas dorsais. É também um réptil de hábitos noturnos.

A alimentação é idêntica às espécies anteriores, roedores e ratos, e é fácil de alimentar em cativeiro, principalmente porque se habitua com facilidade a alimentos mortos.

Conclusão

Neste artigo apresentamos-lhe as principais caraterísticas no que se refere ao que deve ter em conta antes de escolher a sua cobra de estimação. Não se esqueça de que a principal característica para a escolha da sua cobra domestica deve ser o terrário, o espaço do terrário e o sitio onde tenciona coloca-la.

Apresentamos-lhe também as serpentes mais comuns e fáceis de tratar para quem está a começar este hobby e as principais características de cada uma, para que melhor possa fazer a sua escolha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *